tacanhez sem limites

Cavaco Silva, em Julho de 2008, interrompeu as suas férias para fazer uma comunicação ao país sobre o estatuto político-administrativo dos Açores. Pela voz de um dos seus assessores soubemos «que só uma razão verdadeiramente importante levaria o Presidente a interromper as suas férias».

Cavaco Silva, em Junho de 2010, não interrompe as suas férias para assistir e representar o Estado português no funeral de José Saramago.

A animosidade entre ambos é conhecida: António Sousa Lara, subsecretário da cultura do então Primeiro Ministro Cavaco Silva decidiu, em 1992, e com o apoio deste, afastar «O Evangelho Segundo Jesus Cristo» de um prémio literário europeu. A justificação foi clara: «A obra atacou princípios que têm a ver com o património religioso dos portugueses. Longe de os unir, dividiu-os» e «o livro não representa Portugal nem os portugueses».


Não é por medo do confronto que Cavaco Silva não vem ao funeral de José Saramago. Cavaco é destemido, caso contrário não passaria férias numa região cujo estatuto político-administrativo vetou reiteradamente e que até pôs fim à famigerada cooperação estratégica entre São Bento e Belém.

Cavaco Silva não interrompe as férias porque a sua mediocridade e tacanhez não têm limites.

Correr com ele da Presidência da República é, cada vez mais, um imperativo.

4 comentários:

Pedro Marques disse...

Sem dúvida nenhuma. Temos o presidente da república mais ignorante de sempre que, por acaso, foi o primeiro-ministro mais ignorante de sempre, e corre o risco de ser o português mais irresponsável de sempre.

João de Medeiros disse...

Também é caso para perguntar, que por mais que José Saramago vos diga, a mim não me diz absolutamente nada, mas nada mesmo.

Anônimo disse...

tbem shakespere tbem nao te deve dizer nada...nem se calhar margarida rebelo pinto assim mais para o light...

Alex disse...

E porque é que haveria de ir? Afinal de contas será mesmo preciso mais deste bacoco "sentido de estado", a presença DO presidente? Sem duvida que o Alegre não faltaria a isto, que melhor seria o nosso pais assim...

Postar um comentário