A boateira persistente

António Chora responde ao processo de intenções que lhe é reiteradamente dirigido. Como é insinuado aqui e noutros blogues da chamada blogosfera comunista, ele não participou na lista B para a Comissão de Trabalhadores, ganhadora em 1994, e patrocinada pela Administração. Era candidato pela Lista A, afecta à CGTP, onde sempre esteve. Entretanto as suas listas para a CT têm ganho democraticamente às dinamizadas pelos militantes comunistas. E só não foi reconduzido para o Conselho Nacional da CGTP pois a «tendência comunista» não considerou relevante ter no orgão máximo da Central Sindical o principal dirigente da Comissão de Trabalhadores de uma das empresas mais importantes do país. Sem argumentos, agarram-se ao jantar do Manuel Pinho, como se essa argolada pudesse anular todo o restante percurso do Chora. Lamentável.

Um comentário:

Rafael Fortes disse...

e a posiçao dele conhecida sobre qual o futuro dos sindicatos tb, nao? "amarelar" como em espanha...

Postar um comentário