"Surpreende que surpreenda..."


É lamentável - mas já não devia surpreender - o tratamento dado pela imprensa online à Manifestação convocada pela CGTP para o Sábado passado, dia 29 de Maio.

O Jornal de Notícias e o i limitaram-se a usar o telegrama da Lusa que dava conta da presença de "centenas" de manifestantes no arranque, no Marquês de Pombal. Ficamos, contudo, a saber que os artigos obedecem ao novo acordo ortográfico o que, no contexto actual, faz toda a diferença.

O Diário de Notícias lá se esforçou por acompanhar minimamente a manifestação, com uma espécie de "twits" ao minuto.

O Público, esse, acompanhou a manifestação e empenhou-se em desacreditar os números da CGTP, colocando a tónica do artigo na questão que envolve as duas intersindicais, desviando totalmente as atenções do impacto que a manifestação teve para a luta dos trabalhadores que assim se iniciou.

Já não se lhes pede grande coisa, apenas que estejam lá e que sejam imparciais... Na sua qualidade de trabalhadores e trabalhadoras, esperava-se um pouco mais de solidariedade mas parece que a liberdade de imprensa tem destas modas: "todos me calam, eu calo alguém..."

4 comentários:

falaferreira disse...

Ler o Público e, logo a seguir, ler o El País, tem um efeito estranho: o El País parece escrito por um qualquer partido de esquerda. Estamos tão habituados à imprensa controlada, que não nos surpreendem as notícias que são honestamente escritas. Quanto ao i, devemos estar atentos a ele. Sem grandes recursos, é o melhorzito desses todos.

Rombo no Polvo disse...

A COBARDIA É A FORMA + EFICAZ DE AS PESSOAS DAREM UM TIRO NO PRÓPRIO PÉ...

(já sinto o cheiro de me ir repetir nisto sobre tantos assuntos!... :(

omegalfa disse...

Bem o DN também tinha a manif à porta.

Andrea Peniche disse...

Salvou-se a Minoria Relativa que transmitiu a manifestação em directo!

Postar um comentário